Éder Mauro comprou fazenda com documentos fraudados


Imagem: Portal G1

A Polícia Civil do Pará realizou, na manhã dessa quinta-feira (24), a operação "Boca da Cobra", de combate à sonegação fiscal no Pará. Entre os casos investigados, está a fazenda Benção Divinal, avaliada em R$ 2,8 milhões que o deputado federal Eder Mauro (PSD) comprou a preço de “banana” por R$ 300 mil. A polícia fez busca e apreensão em Belém e em Santarém Novo, ao todo, foram quatro mandatos de busca e duas pessoas presas.


início da tarde ontem (24), houve uma coletiva de imprensa, na Delegacia Geral da Polícia Civil, o Delegado-Geral Walter Rezende detalhou como estava funcionando o esquema criminoso em relação à propriedade que foi vendida ao deputado federal Éder Mauro a preço subfaturado.


Em novembro do ano passado foi que caso chegou aos ouvidos de todos, mas antes disso, o sinal vermelho da Receita Federal já estava aceso. A pergunta que pairava no ar é como uma fazenda avaliada em quase R$ 3 milhões, foi negociada ao preço de “banana”, quase 10 vezes menor que o valor original e aí ficou a suspeita de sonegação. A fazenda era de posse de Cleber Eduardo de Lima Ferreira, que foi preso cinco anos antes na operação "Crashwood". Cleber é suspeito de integrar uma organização criminosa que fraudava documentos ambientais, essas fraudes geraram um prejuízo de R$ 400 milhões ao Estado.


O mesmo Cléber só virou alvo da “Boca de Cobra” pela compra de uma propriedade no valor de R$ 50 mil. O mais estranho nessa negociação, era que o contrato de venda estava em nome de Francisca Zulmira Melo de Lima, que havia morrido no ano de 2003, 15 anos antes da suposta compra da propriedade.


A quadrilha de Eduardo era acusada de fraudar dados de valores em créditos florestais no Sistema de Comercialização e Transporte de Produtos Florestais (Sisflora). As investigações apontaram um desvio superior a R$ 400 milhões em créditos de produtos florestais e o processo judicial continua em andamento.


A fazenda do Delegado:


A fazenda Benção Divinal, que possui 223 hectares, que fica localizado no município de Bujaru, distante 196km da capita, foi adquirida pelo Delegado Éder Mauro pelo valor “simbólico” de R$ 300 mil em julho de 2020, no entanto, o valor de mercado da fazenda é de R$ 2,8 milhões, dando claras evidencias de subfaturamento. Éder Mauro comprou de Cléber Eduardo de Lima, o mesmo que fraudava documentos para vendas e compras de propriedades.


Imagem de satélite mostra tamanho da área da fazenda do deputado Reprodução


O que deixa a população intrigada é a forma de como o Delegado adquiriu, quase que de modo relâmpago, em menos de seis meses, Éder Mauro já era o novo “Rei do Gado”. A Fazenda possui várias construções compatíveis com o tipo de atividade de destinação econômica para exploração da pecuária, o que pode elevar o valor da fazenda para mais de R$ 3 milhões.

1.010 visualizações0 comentário