Abono salarial 'esquecido' de 2019 poderá ser sacado até dezembro. Confira!

Segundo o Ministério do Trabalho, valores de anos anteriores somam cerca de R$ 208 milhões.

Foto: Reprodução

Seja por esquecimento, seja por vontade própria, mais de 320 mil trabalhadores não efetuaram o saque do abono salarial do PIS/Pasep referente ao ano de 2019. A boa notícia é que os beneficiários terão até dezembro para sacar, mas é preciso solicitá-lo ao Ministério do Trabalho, de forma presencial ou via e-mail.


O prazo para a requisição começou no dia 31 de março, mesma data de início dos pagamentos.


Estão inclusos nesta rodada trabalhadores que exerceram atividade de carteira assinada, mas não receberam o abono salarial do PIS/Pasep pago entre julho de 2020 a junho de 2021, e os trabalhadores que, em sua maioria, já estão aposentados e exerceram atividade formal em ao menos algum período entre 1970 e 1988.


Por meio de nota, o Ministério do Trabalhou informou que "caso a pessoa peça a reemissão, ela terá até dia 29/12 para sacar. E se não sacar somente poderá no calendário do próximo ano pedindo novamente a reemissão."


Os trabalhadores que decidirem solicitar o saque de modo presencial, devem procurar uma das unidades regionais do Ministério do Trabalho e Previdência.


Caso prefira o atendimento remoto, deverá enviar um e-mail para trabalho.uf@economia.gov.br, colocando no lugar de “uf” a sigla do estado onde o trabalhador reside. Exemplo: trabalho.pa@economia.gov.br (para quem mora no Pará).


Têm direito ao abono 'esquecido' quem recebeu, em média, até dois salários mínimos mensais com registro em carteira (CLT) e exerceu atividade remunerada durante, pelo menos, 30 dias naquele ano.


Além disso, é preciso que o trabalhador já estivesse inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos naquele ano, e com os dados atualizados pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais) ou eSocial, conforme categoria da empresa.


O trabalhador tem um prazo assegurado de até cinco anos para realizar o saque, segundo as regras do abono salarial. Os valores variam de acordo com a quantidade de meses trabalhados durante o ano-base de 2019.


O abono salarial do PIS é pago aos trabalhadores da iniciativa privada, por meio da Caixa Econômica Federal; já os servidores públicos recebem o benefício pelo Pasep, via Banco do Brasil.


Os canais de consulta para saber se tem direito ao benefício são: ligação para o 158 ou aplicativo Carteira de Trabalho Digital.

18 visualizações0 comentário