Após sete anos, dois casos de malária são registrados em Belém no período de duas semanas




Atualmente, os casos de malária no estado Pará apresentaram redução de 26,75% em 2021 comparados com o mesmo período do ano passado. Maior parte dos registros estão em municípios do 9º Centro Regional de Saúde, que compreende as cidades do oeste e sudoeste do Estado.


Na capital paraense, sete casos de malária foram registrados na Vila da Barca, nas ultimas duas semanas, segundo a Associação de Moradores da Comunidade. E, em Belém são 2 anos que não registrava caso de malária por contaminação local.


De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde de Belém (Sesma), os sete casos de contaminação com malária foram confirmados e que foram infectadas na capital. É a primeira vez em dois anos que os casos não vieram de outra cidade.


A Prefeitura de Belém informou que em 2020 foram 61 registros importados, 2019 foram 157 casos importados.


A Sesma criou ações para combater a malária, um ponto foi instalado para notificação de caso e está buscando pessoas com sintomas da doença, coleta de sangue para exames e realizando ações de educação em saúde na comunidade.

Transmissão da Malária


A malária é transmitida por meio da picada de fêmeas do mosquito Anopheles infectadas pelo protozoário Plasmodium. O período de incubação da malária varia de acordo com a espécie de plasmódio. A malária não pode ser transmitida pela água.


Sintomas da Malária


Febre alta; Calafrios; Tremores; Sudorese; Dor de cabeça (que podem ocorrer de forma cíclica). Há pessoas que, antes de apresentarem tais manifestações, sentem náuseas, vômitos, cansaço e falta de apetite.


Prevenção


Entre as principais medidas de prevenção individual da malária estão o uso de mosquiteiros, roupas que protejam pernas e braços, telas em portas e janelas e uso de repelentes.


Por outro lado, as medidas de prevenção coletiva contra malária são borrifação intradomiciliar, uso de mosquiteiros, drenagem, pequenas obras de saneamento para eliminação de criadouros do vetor, aterro, limpeza das margens dos criadouros, modificação do fluxo da água, controle da vegetação aquática, melhoramento da moradia e das condições de trabalho e uso racional da terra.


49 visualizações0 comentário