As obras de Sebastião Tapajós, são declaradas como patrimônio cultural e imaterial de Santarém


Imagem: Reprodução.

Na última semana, o município de Santarém, na região do Baixo Amazonas, sancionou a lei, que declarou a obra musical do artista paraense, Sebastião Tapajós, como patrimônio cultural e imaterial da cidade.


O artista, consolidou a sua carreira, com sucesso que marcaram gerações. Natural do município de Alenquer, Sebastião Pena Marcião, gravou mais de 50 discos, ao longo dos anos em que atuou.


O músico formado pelo Conservatório Nacional de Música em Lisboa, também passou pela Espanha, e dedicou grande parte da sua vida ao estudo sobre a música popular e folclórica. Após diversas turnês, ao lado de mestres como Maria Bethânia, e Paulinho da Viola, o artista ainda gravou na Alemanha, lançado os discos com temas regionais do Estado do Pará e da América Latina.


Vale lembrar, que o artista foi contemplado em 1992, com o prêmio de Melhor Músico brasileiro peça Academia Brasileira de Letras. Já em 2013, recebeu o título de Doutor Honoris Causa, da Universidade do Estado do Pará (Uepa) e também da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa).


Em 2017, com o apoio de amigos, foi fundado o Instituto Sebastião Tapajós, que divulga a obra do violonista que marcou a cultura local, por diversos lugares do mundo, por onde passou. Além disso, o instituto ainda exibe as obras de diversos artistas locais.

10 visualizações0 comentário