Aumento dos casos de Influenza e Covid-19, obriga empresas a cancelarem voos em Belém


Foto: Divulgação - Infraero

Nos primeiros quatorze dias do ano, os casos de Covid e de Influenza (H3N2), no Brasil, explodiram de forma avassaladora. Por isso, muitos profissionais que atuam nas empresas aéreas, estão sendo afastados, após testarem positivo pra uma das duas doenças virais.


Na última semana, ao menos seis voos, que vinham em direção ao Aeroporto Internacional de Belém, foram cancelados, devido ao contagio absurdo, até então, não vividos pelas gerações mais atuais. A confirmação sobre os cancelamentos na capital paraense, começaram desde o último domingo (9), após nota divulgadas pelas três principais companhias aéreas que atuam no país.


Em relação Referente à última segunda-feira (10), dois voos da Latam foram afetados por esse motivo: LA3509 (Guarulhos-Belém) e LA4500 (Belém-Guarulhos). Na terça-feira (11), mais dois entraram na lista: LA4554 (Guarulhos-Belém) e LA3549 (Belém-Guarulhos). Nesta quinta-feira (13), mais dois: LA3509 (Guarulhos-Belém), LA4500 (Belém-Guarulhos).


Em comunicado atualizado nesta sexta (14), a Latam informou que, em função do recente aumento de casos de covid-19 e de influenza, precisou cancelar no Brasil cerca de 2% dos voos domésticos e internacionais programados pela companhia dentro e de/para o país durante todo o mês de janeiro. A lista do comunicado inclui voos dos dias 13 (incluindo os dois voos referentes a Belém - LA3509 e LA4500), 14, 15 e 16 de janeiro, para vários destinos.


Já a Gol linhas aéreas, em comunicado divulgado a imprensa, disse: "Aumentamos o alerta para nossas equipes que atuam nos aeroportos e em nossos voos para redobrarem os cuidados. O uso de máscara é obrigatório em todas nossas operações. Houve, nos últimos dias, um aumento dos casos positivos entre colaboradores, mas nenhum voo foi cancelado ou sofreu alteração significativa por este motivo. Os funcionários que apresentam resultado positivo estão sendo afastados das funções para se recuperarem em casa com segurança".


Já a companhia Azul, em nota, declarou: “Por razões operacionais, alguns de seus voos do mês de janeiro estão sendo reprogramados. É importante ressaltar que mais de 90% das operações da companhia estão funcionando normalmente e que os clientes impactados estão sendo notificados das alterações, reacomodados em outros voos da própria companhia e recebendo toda a assistência necessária conforme prevê a resolução 400 da Anac"


A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), enfatizou que os cancelamentos, atrasos e remarcações de voos é de controle e conhecimento específico de cada empresa aérea. Por isso, para levantamento de cancelamento de voos em função, especificamente, da covid-19 e gripe, é recomendado contato direto com as empresas aéreas.

16 visualizações0 comentário