Belém celebra centenário de Paulo Freire com programação especial


Foto: REDE BRASIL ATUAL



Na semana em que se celebra o centenário de Paulo Freire, Belém realiza nesta quarta (17) e quinta-feira (18), o Seminário Estadual Centenário Paulo Freire. O evento acontecerá no Teatro Maria Sylvia Nunes, onde serão realizadas diversas atividades como rodas de conversas, debates e uma mesa redonda. Ainda terá o lançamento Feira de Economia Solidária, Educação e Literatura Popular.


O objetivo do evento, que irá acontecer é encontrar soluções para melhora a questão educacional no Pará, se utilizando dos métodos de Paulo Freire, patrono da educação brasileira.


O evento


Diversas lideranças políticas estarão no evento como o Prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues (PSOL), que lançou recentemente um projeto para a erradicação do analfabetismo na capital, através do método de Paulo Freira. Além do Governador do Estado Helder Barbalho (MDB) e do Deputado Estadual Carlos Bordalo (PT), que preside a Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Pará (ALEPA).


Paulo Freire - Fundador da Rede Municipal de Educação do Recife sob a gestão de Miguel Arraes, ao lado de quem também seria fundador do Movimento de Cultura Popular (MCP), Paulo Freire é considerado revolucionário sobretudo por sua metodologia na alfabetização de adultos. Suas práticas pedagógicas de então terminaram levando o pedagogo ao Programa Nacional de Alfabetização, em 1963, a convite do então presidente João Goulart. A meta era ousada: o programa pretendia alfabetizar cinco milhões de brasileiros, que passariam então à condição de eleitores, ampliando o colégio eleitoral brasileiro daquela época em 40%.


Ao longo de seu exílio devido ao golpe, Paulo Freire implantou sua metodologia em diversos países. Enxergava o alfabetizando enquanto sujeito consciente de suas ações e a alfabetização em si como ferramenta de inclusão e independência. Em 15 anos longe do Brasil, ao qual só pôde voltar em 1979, passou pela Bolívia, expatriou-se com a família no Chile, seguiu a convite da Universidade de Harvard para os Estados Unidos, e, de lá, para Genebra, onde atuou no Conselho Mundial de Igrejas e pôde levar sua experiência para o mundo. Paulo Freire é pedra fundamental no reconhecimento da educação enquanto agente político de transformação social e seus fundamentos fazem parte da Política Municipal de Ensino do Recife, adotada em 2015, que promove a existência de uma escola inclusiva, democrática e justa, com respeito à autonomia e dignidade do ser humano.


Programação

8h30-10h30- Mesa Redonda 1 – Educação Popular, Pensamento Freireano e Práxis Educativa na Amazônia.

11h-12h30- Mesa Redonda 2 – Paulo Freire e sua andarilhagem de utopias na América Latina e África: a solidariedade é internacional

14h30-16h- Mesa Redonda 3 – Direito à Educação, Diversidade e Resistências: a Educação Popular em Movimento

16h30-18h- Mesa Redonda 4 – Educação Popular e Direitos Humanos em Tempos de Resistências: memórias, tempo presente e esperançar na Amazônia


Serviço

Seminário Estadual Paulo Freire, 17 e 18 de novembro, no Teatro Maria Sylvia Nunes – Armazém 3 da Estação das Docas – Av Boulevard Castilho.

34 visualizações0 comentário