top of page

Belém se prepara para o retorno seguro das aulas em escolas municipais


Foto: Reprodução site G1PA

Há 19 meses as escolas do município Belém foram ocupadas por um silêncio, onde nunca mais ouviu-se um microfone da escola que chamava as crianças na saída ou a música que sempre tocava na época das festas juninas. Gritaria e correria no pátio, nem pensar. Um silêncio causado pela pandemia do coronavírus.


Então a Prefeitura de Belém, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semec), trouxe para os estudantes essa esperança, anunciou que a partir do dia primeiro de setembro, as atividades presenciais devem voltar as escolas. Mas esse ponto da prefeitura e interessante, porque só retornará se todos os professores estiverem imunizados com a segunda dose da covid-19.


De acordo com a Semec, a vacinação contra a Covid-19 de todos os profissionais da educação na ativa, entre professores, e todo corpo docente das escolas municipais, estão 100% imunizados com a primeira dose. E reforçando que as aulas só devem ocorrer com a imunização completa dos profissionais da educação, que segundo o calendário deve ocorrer nos 19 e 20 de agosto.


Mas com esse anuncio, surgiu aquela dúvida, com todo esse tempo de pandemia de Covid-19 no país, os alunos e professores fizeram atividades remotas e esse retorno traz um pouco de angustia com as repercussões psicológicas, sociais e escolares, que já ficou um período longe das salas de aula.


Pensando nisso, a prefeitura de Belém está criando mecanismos para que reforcem esse retorno presencial, para que seja de maneira organizada, com segurança, como: trabalhar de forma integrada com a Semec e a Secretaria Municipal de Saúde (Sesma), para que as ações sejam desenvolvidas já planejando em retorno presencial.
Sobre essa integração, de acordo com Semec, a ideia é formar dois servidores para serem agentes de saúde em cada uma das escolas e assim poder voltar com muita segurança para as nossas atividades escolares.

Parceria entre Semec e Sesma visando o retorno às aulas em Belém - Foto: Reprodução Site Agência Belém

Esse empenho e o esforço em garantir que esta volta seja segura e eficaz, claramente, é um movimento e um desejo de todos, e a prefeitura de Belém vem cumprindo seu papel indiscutivelmente.


Sem contar que, as mulheres são as pessoas que mais estão sofrendo danos com a pandemia quando o assunto é trabalho, porque muitas sustentam suas casas sozinhas, que batalham e trabalham durante o dia para criar os filhos e, às vezes, faz um extra à noite para conseguir mais dinheiro para a família. Então, a preocupação é onde deixar os filhos, durante o trabalho, já que muitas contavam com as creches e escolas do município.


Segundo a Prefeitura de Belém, o calendário de voltas às aulas começa com a Educação Infantil no dia 1° de setembro, e será dividida por turno em grupos de 25% dos alunos em dias alternados da semana. As turmas de meio período retornarão em grupos, com 1/3 dos alunos em dias alternados. O Ensino Fundamental retornará no dia 8 de setembro em grupos, com 33% dos alunos também em dias alternados. A Educação de Jovens, Adultos e Idosos (Ejai) retornará no dia 13 de setembro, com 33% dos alunos em dias alternados.

O retorno a atividades escolares de crianças e adolescentes precisam retornar às aulas e reabitar o pátio e os corredores das escolas. O lugar é deles. E pra além de ser um direito, é uma urgência.

61 visualizações0 comentário
bottom of page