top of page

Botos Tucuxi e Rosa encantam o povo paraense com o “Auto dos Botos”


Um novo formato, mas a essência e a beleza dos Botos Tucuxi e Rosa continuam plenas. Devido ainda estarmos em período de pandemia, o "Festival Çairé" teve um novo formato, assim dando espaço para o “Auto dos Botos”.


O evento foi realizado na noite de ontem, dia 5 de março, no Galpão de Artes do Boto Cor de Rosa em Alter do Chão, distante 37km da zona urbana de Santarém no oeste do Pará.


O “Auto dos Botos” foi a alternativa criada para as agremiações continuarem com o espetáculo que promovem todos os anos. O Grupo Sociocultural Boto Tucuxi, teve como tema de sua apresentação ‘‘O auto do Boto: O FILHO DE IACI’’ transformando em realidade uma antiga lenda da Amazônia, criado a partir da união de uma mulher indígena com um homem branco. Já a Agremiação Folclórica Boto Cor de Rosa, vai apresentar o espetáculo sob a perspectiva cabocla e terá como tema “A LENDA VIVA DA AMAZÔNIA”. Muito som de floresta e os personagens lendários como Uirapuru, Mãe do Mato, Mãe D’água e o encontro do boto com a cabocla.


Algo inédito, pela primeira vez em 22 anos, os Botos irão se encontrar, mas sem estar competindo. O “Auto dos Botos” serviu para a conexão de Alter do Chão com o mundo.


O Festival:


Repleta de simbolismos e de influência da cultura portuguesa e cabocla, a famosa festa do Çairé tem sua origem do século XVI e carrega uma história que resiste até hoje! Ainda buscam respostas para compreender a origem da Festa do Çairé, mas atualmente, ela é realizada em setembro no Balneário da vila de Alter do Chão, em Santarém (PA).


Inicialmente foi criado por missionários jesuítas, responsáveis pela missão de colonização da região amazônica. A intenção na época era aculturação, fazer com que os povos indígenas assimilassem valores de cultura europeia e inserção da religião católica. Era apenas uma procissão que ocorria em várias cidades amazônicas, na qual era conduzido o Sairé. Ao final do percurso, eram realizados uma reza e um jantar festivo.


Em 1997, foi introduzido o Festival dos Botos (seguindo os moldes da disputa dos Bois de Parintins) que apresenta a rivalidade entre Cor de Rosa e Tucuxi. A festividade agrega um show de danças (principalmente o carimbó) e encenação da lenda do boto que se transforma em homem para seduzir mulheres. Atualmente, o festival é um dos eventos mais conhecidos e esperados pelos turistas, que se consagrou um dos principais atrativos turísticos de Santarém.



*Com informações de DICAS LB*

36 visualizações0 comentário
bottom of page