Busca e apreensão na casa do delegado Eguchi


Foto: reprodução site O Liberal

A Polícia Federal investiga o delegado federal Everaldo Jorge Martins Eguchi, por vazamento de informações sobre operações no Pará. A Operação "Mapinguari" investiga se o delegado Eguchi, que teria vazado informações das investigações da Policia Federal no Pará. Nesta manhã de hoje, quinta-feira (14), os policiais federais foram até a casa de Eguchi, para busca e apreensão.


De acordo com a PF, essa investigação vem ocorrendo desde 2018, pois o Delegado teria repassado informações sigilosas de operação da PF no Pará, como a operação "Migrador", ocorrida em Marabá, que que apurava a atuação de organização criminosa de exploração ilegal de minério de manganês, e isso acabou atrapalhando diretamente na investigação da PF, pois os investigados ficaram sabendo antes da ação policial, e os suspeitos não foram encontrados no dia da deflagração da operação. Ainda segundo a PF, o irmão dele, Eduardo Eguchi, seria quem fazia a ligação com os empresários da mineração alvos de investigações e tiveram informações privilegiadas.


Além do delegado Eguchi, outros oito mandados de busca e apreensão expedidos pela 2ª Vara Federal da Subseção Judiciária de Marabá/PA. A operação aconteceu em Belém, Marabá, Parauapebas e Goianésia em Goiás.


A Operação Mapinguari, nome este que faz alusão a figura lendária protetora da floresta amazônica, investiga os crimes de violação de sigilo funcional, corrupção passiva, corrupção ativa e associação criminosa, com penas previstas superiores a vinte anos de reclusão.


Delegado Eguchi, concorreu as últimas eleições à prefeitura de Belém, e perdeu no segundo turno para o prefeito Edmilson Rodrigues (PSOL).



88 visualizações0 comentário