Círio de Nazaré tem mudanças na sua programação pelo segundo ano consecutivo


Foto: Tarso Sarraf

A crise causada pela pandemia de covid-19 deixou diversas sequelas na humanidade. A mudança de rotina e de costumes. Celebrado anualmente desde 1793, no segundo domingo de outubro, reunindo cerca de dois milhões de pessoas em todas as romarias e procissões.


Pelo segundo ano consecutivo, as procissões vão ser em formatos diferentes por conta da pandemia, e não haverá as tradicionais romarias que antecedem o momento mágico do Círio.


Devido a transformação e mudança de hábitos que a sociedade vem enfrentando com a COVID-19, o Círio de Nazaré, realizado todo segundo domingo de outubro nas ruas do centro de Belém do Pará, passará novamente pelas adequações e orientações dos órgãos de saúde e do governo do Estado e da prefeitura de Belém.


Segundo a Secretaria de Segurança Pública (Segup), as alterações foram necessárias para garantir a proteção de saúde dos fiéis e impedir a proliferação do coronavírus e variantes.



Confira as mudanças:


O traslado da imagem na sexta-feira (8) agora será feito pelo veículo oficial do Círio, sem paradas e com número reduzido de carros credenciados, com final do percurso em Belém.


Outra mudança será no sábado (9), quando não haverá procissão até a Catedral Metropolitana de Belém, após a missa no Colégio Gentil Bittencourt.


O percurso deixará de ser feito pelo carro do Corpo de Bombeiros Militar e seguirá no veículo oficial da festa, de forma velada a fim de evitar aglomeração de pessoas para assistir a passagem da imagem.


No Domingo de Círio (10), após a missa na Catedral, a imagem peregrina deve ser levada até a Basílica Santuário, em helicóptero da segurança pública.


A Diretoria da Festa da Nazaré, no entanto, informou que mais mudanças podem ser anunciadas.

143 visualizações0 comentário