Caso Yasmin: Após investigadores contraírem Covid-19, polícia suspende depoimentos


Delegado Cláudio Galeno, titular da Divisão de Homicídios/Reprodução

A Polícia Civil do Pará, suspendeu os depoimentos marcados para essa segunda-feira (24), a respeito do caso da jovem Yasmin Macêdo, após os membros da investigação precisarem ter sido afastados, após contraírem Covid-19.


Nesta segunda, a previsão era que o empresário Lucas Magalhães de Souza, o dono da lancha, fosse ouvido pela polícia. No inquérito, Lucas é investigado como suspeito, porque seria uma das pessoas que estavam armadas e atiraram para cima no dia do passeio.


Mais atualizações - A mãe de Yasmin Macêdo acredita que jovem mantinha relacionamento com dono da lancha. Nas redes sociais, ainda é possível ver publicações que a influenciadora digital fazia ao lado de Lucas Magalhães de Souza.


Entenda o caso

A jovem desapareceu por volta de 22h30 da noite do dia 12 de dezembro, após participar de um passeio de lancha pelo rio Maguari, em Belém. O corpo da jovem foi encontrado às 12h40 de segunda-feira (13), em Icoaraci. Segundo o Corpo de Bombeiros do Pará, Yasmin foi encontrada a aproximadamente 11 metros de profundidade.

46 visualizações0 comentário