Deputada Marinor Brito cobra investigação do bolsonarista que agrediu jornalista



A Deputada Estadual do Pará, Marinor Brito (PSOL), cobra do Secretário de Segurança do Estado Ualame Machado, da PM, do Del. Geral Walter Resende e ao Cel. Dilson Junior, da PM, explicações sobre o ataque brutal sofrido pelo jornalista da Assembleia Legislativa do Estado do Pará (ALEPA), Carlos Boução.


Em uma rede social, a parlamentar informou que pedirá explicações e exigirá punição aos agressores do jornalista.




Carlos Boução, foi agredido com uma cadeira no início da tarde de ontem por um apoiador do Presidente Bolsonaro. Eles e mais alguns jornalistas estavam conversando em um bar, localizado no bairro do Marco, em Belém, logo após a manifestação contra o Presidente da República que tomaram as ruas de todo país, pedindo a saída e prisão do Bolsonaro pelos seus crimes cometidos durante a pandemia.




Segundo depoimento nas redes sociais da jornalista Simone Romero, eles estavam no local, quando bolsonarista tentou agredir a diretora do Sindicato dos Jornalistas do Pará, Carol Pombo. Foi neste momento que Carlos Boução, que também é jornalista e estava no local, tentou intervir, mas acabou sendo agredido com uma cadeirada na cabeça.



A policia militar foi acionada e quando chegaram ao local, viram que os agressores já haviam. No entanto, os jornalistas informaram aos policiais que a placa do carro onde estavam os bolsonaristas foi anotada.


O Sindicato dos Jornalistas do Pará (Sinjor) emitiu uma nota de solidariedade os jornalistas agredidos.




40 visualizações0 comentário