top of page

Dia Mundial da pessoa com Sindrome de Down conta com programação da prefeitura de Belém



A luta pela visibilidade, direitos e independência das pessoas com Síndrome de Down ou com trissomia do cromossomo 21 é contínua. E nesta segunda-feira (21), é comemorado o Dia Internacional da Síndrome de Down. Uma forma de garantir às pessoas com Down oportunidades de vida com dignidade. A data é oficialmente reconhecida pelas Nações Unidas desde 2012 e escolhida por representar a triplicação (trissomia) do 21º cromossomo que causa a síndrome.


A Prefeitura de Belém, por meio do Centro de Referência em Inclusão Educacional (Crie) Gabriel Lima Mendes, vinculado à Secretaria Municipal de Educação (Semec), preparou a programação especial “O amor não conta cromossos”.


O Crie atende cerca de 90 pessoas com Síndrome de Down e oferecerá no dia dedicado a elas atividades que visam a conscientização à garantia dos direitos, para que todos saibam a importância de lutar por qualidade de educação, saúde, lazer e outros serviços.


As ações, que vão ocorrer nas escolas e na sede da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), é voltada à população em geral e aos familiares dos alunos, com início nesta segunda, 21, e segue até sexta-feira, 25 de março.


Genética - A Síndrome de Down (SD) é uma alteração genética presente na espécie humana desde sua origem. Foi descrita há 150 anos, quando John Langdon Down, em 1866, referiu-se à síndrome pela primeira vez como um quadro clínico com identidade própria.


As pessoas com trissomia do cromossomo 21, têm 47 cromossomos em suas células em vez de 46, como a maior parte da população. Não há relação entre as características físicas e um maior ou menor comprometimento intelectual – o desenvolvimento dos indivíduos está intimamente relacionado aos estímulos e aos incentivos que recebem, sobretudo nos primeiros anos de vida, e a carga genética herdada de seus pais, como qualquer pessoa.


Estima-se que no Brasil ocorra 1 em cada 700 nascimentos, o que totaliza em torno de 270 mil pessoas com Síndrome de Down. No mundo, a incidência estimada é de 1 em 1 mil nascidos vivos.


Serviço:


Programação do Centro de Referência em Inclusão Educacional (Crie) Gabriel Lima Mendes: 21-03 Ação: Palestra "Mãe e Filha Downs" Horário: 13:30h às 17:30h Local: EMEIF Amância Pantoja (Travessa Castelo Branco, 2040, bairro de Fátima)

21-03 Ação: Podcast sobre a Síndrome de Down Horário: 13:30h às 17:30h Local: EMEIF Amância Pantoja (Travessa Castelo Branco, 2040, bairro de Fátima)


21-03 Ação: Blitz da Inclusão Horário: 7:30h às 11:30h / 13:30h às 17:30h Local: EMEIF Amância Pantoja (Travessa Castelo Branco, 2040, bairro de Fátima)

21-03 Ação: Blitz da Inclusão Horário: 7:30h às 11:30h Local: EMEIF's do Dagua


21-03 Ação: Blitz da Inclusão Horário: 7:30h às 11:30h Local: UP Bolonha (Governador José Malcher, próximo à Dr. Moraes)


21-03 Ação: Blitz da Inclusão Horário: 7:30h às 11:30h Local: EMEIF Terezinha Souza


22-03 Ação: Apresentação da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais ( Apae). Roda de conversa sobre a Síndrome de Down. Horário: 9h às 11h Local: Sede da Apae Belém (Avenida Generalíssimo Deodoro, nº413)

Público alvo: servidores do Crie e a comunidade do Crie e Apae


23 a 25-03 Ação: Blitz da Inclusão Horário: 7:30h às 11:30h Local: EMEIF Olga Benário (rua Rosa de Luxemburgo, bairro Águas Lindas)


23-03 Ação: Blitz da Inclusão Horário: 7:30h às 11:30h Local: EMEIF João Nelson Ribeiro (Passagem das Flores, nº434. bairro Telégrafo)


23-03 Ação: Blitz da Inclusão Horário: 13:30h às 17:30h Local: EMEIF Alfredo Chaves (rua Dois de Dezembro, bairro da Campinha)


24-05

AÇÃO: Roda de conversa com os Programas do Crie. Momento Lúdico com o Programa Incluir do Crie Horário: 15h às 17h Llocal: Sede da Apae Belém (Avenida Generalíssimo Deodoro, nº413) PÚBLICO ALVO: servidores do Crie e comunidade do Crie e Apae.

19 visualizações0 comentário
bottom of page