Dormir acompanhado pode melhorar qualidade do sono, diz estudo


Foto: Reprodução

Se você acha que dormir sozinho, sem ronco nem dividir espaço com ninguém, é sinônimo de qualidade de sono, um estudo da Universidade de Arizona, nos Estados Unidos, revelou que compartilhar a cama com o cônjuge ou namorado pode ser ainda melhor.


A pesquisa publicada na revista científica Sleep examinou dados coletados de 1.007 pessoas com vida ativa no estado da Pensilvânia.


De acordo com a análise, aqueles que compartilharam a cama com um parceiro em quase todas as noites tiveram menos relatos de insônia, além de ter menos fadiga e noites de descanso mais longas.


Para o grupo de pessoas que dorme acompanhado, o índice de estresse, ansiedade e depressão foram menores durante o estudo. Resultado que é diferente dos que afirmaram nunca dividir o local de descanso.


As pessoas que dormem sozinhas mostraram um risco maior de apneia e “maior gravidade de insônia”. O hábito também foi associado a maiores chances de depressão e menor satisfação com relacionamentos.


Durante o estudo, também foram analisadas as pessoas que compartilharam a cama com filhos e parentes. Nesse caso, além de o problema da insônia ficar mais grave, dormir com crianças foi associado a mais estresse e ao menor controle sobre o sono.


“Até agora, muito poucos estudos exploraram essa relação, mas nossas descobertas sugerem que dormir sozinho ou com um parceiro, ou com um membro da família ou animal de estimação, pode afetar nossa saúde do sono”, afirmou Michael Grandner, diretor do Programa de Pesquisa em Sono e Saúde da Universidade do Arizona.






*COM INFORMAÇÕES DE "O POVO'*

33 visualizações0 comentário