Dua das principais lideranças indígenas do Brasil estiveram no 'Roda Viva' denunciando Bolsonaro


Imagem: Reprodução/TV Cultura


Duas das principais lideranças indígenas do Brasil denunciaram a omissão do Estado Brasileiro com os povos índigenas no programa Roda Viva, da TV Cultura, da última segunda-feira,29. A assessora jurídica da Associação de Defesa Etnoambiental, Txai Suruí, e o coordenador do movimento indígena no estado, Almir Suruí, foram os entrevistados.


“Nós, os povos indígenas, sabemos muito bem que o que está acontecendo no Brasil é um genocídio. Os povos indígenas estão sofrendo um genocídio. Isso são em todas as terras indígenas. O que está acontecendo com os Yanomamis é um ataque aos direitos humanos. Crianças desnutridas e uma população envenenada”, denunciou Txai.


Imagem: Reprodução/TV Cultura

Ela ainda disse que a situação piorou após o início da pandemia da Covid-19. O vírus tirou a vida de pessoas na Terra Suruí, incluindo a vó e o tio dela. Na visão da líder indígena, há uma combinação de omissão na proteção das pessoas com um incentivo a invasões. “Um ataque aos nossos direitos, principalmente por parte do legislativo, com a criação do Marco Temporal e PL 490”, disse.


Participaram da bancada de entrevistadores Alice Pataxó, comunicadora e ativista indígena; Natalie Unterstell, presidente da Talanoa, colunista da Reset e articulista da Americas Quarterly; Iury Lima, correspondente da revista Cenarium e repórter da TV Cultura; Daniela Chiaretti, repórter especial do Valor Econômico; Luana Genot, empresária e CEO do Instituto ID_BR.

25 visualizações0 comentário