Edmilson anuncia que vacinação de crianças de 5 a 11 anos deverá começar em janeiro


Prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues // Foto/reprodução


O prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, divulgou através de suas redes sociais que a vacinação contra a covid-19 para crianças de 5 a 11 anos deverá acontecer ainda este mês de janeiro, mediante a chegada de imunizantes na capital, prometido pelo Ministério da Saúde.


Segundo o Ministério da Saúde, o primeiro lote de vacinas pediátricas deve chegar ao país no próximo dia 13. A distribuição aos estados começará a ser feita no dia seguinte, se o cronograma for cumprido.


O Ministério incluiu crianças entre 5 e 11 anos no plano nacional de vacinação contra a covid-19, mas sem a exigência de prescrição médica, como havia antecipado o ministro Marcelo Queiroga em dezembro. O anúncio, feito durante entrevista coletiva, aconteceu em meio à pressão de especialistas, secretários de Saúde e governadores, que vinham cobrando agilidade do governo federal.


De acordo com a pasta, 3,7 milhões de crianças devem ser vacinadas ainda em janeiro, mas Queiroga reforçou que tudo dependerá da capacidade de produção da Pfizer.


Como será a vacinação infantil, segundo o Ministério da Saúde:

  • Em ordem decrescente de idade (das crianças mais velhas para as mais novas), com prioridade para quem tem comorbidade ou deficiência permanente e para crianças quilombolas e indígenas;

  • Sem necessidade de autorização por escrito, desde que pai, mãe ou responsável acompanhe a criança no momento da vacinação;

  • C+om intervalo de oito semanas – um prazo maior que o previsto na bula, de três semanas.


Diferença entre doses de adulto e de menores de 12 anos

Frascos da vacina da Pfizer em versão pediátrica (laranja) e a partir dos 12 anos (roxa) — Foto: Tobias Schwarz/AFP


Maiores de 12 anos


Dose: 30 microgramas

Volume: 0,3 ml

Doses por frascos: 6

Cor do frasco: roxa


Crianças de 5 a 11 anos


Dose: 10 microgramas Volume: 0,2 ml

Doses por frascos: 10

Cor do frasco: laranja

35 visualizações0 comentário