Em alusão ao 'Novembro Negro', bairro da Pedreira recebeu evento especial




Na noite desta sexta-feira (19), foi celebrada uma das datas de maior alusão à luta do povo Negro, que cotidianamente busca cada vez mais conquistar os seus espaços na sociedade de forma igualitária, e sem preconceitos.


Em Belém, no bairro da Pedreira, os moradores da área, e quem foi ao local prestigiar a festa denominada de “Novembro Negro”, acompanhou o evento promovido pelos institutos Nossa Voz, Viver Periferia, e Coletivo Perifa, e foi realizado na praça Júlio César, na travessa do Chaco.


Leila Palheta (Instituto Viver Periferia) e Nice Tupinambá (Instituto Nossa Voz) / Foto: Produção BN

Segundo os coordenadores, o evento quis esclarecer ainda mais a população sobre a importância em lutar contra o racismo na sociedade, principalmente na periferia, onde os moradores sofrem há décadas, quase que diariamente, pelo simples fato de morarem naquelas regiões.


O evento na noite de ontem, mostrou a população, através do enorme encontro de lideranças religiosas que foram até o local, além do samba, hip-hop, e da tradicional dança do povo paraense, o carimbo.


“Já realizamos esse encontro em Icoaraci, hoje (ontem) aqui na Pedreira, e teremos na Pratinha I, Outeiro e Guamá. A conscientização deve ser constante, não apenas na data específica” disse a ativista, jornalista, e representante do Instituto Nossa Voz, Nice Tupinambá.

Instituto Nossa Voz / Foto: produção BN

Coletivo Perifa / Foto: produção BN

Vale Lembrar, que o Dia da Consciência Negra, é celebrado de forma oficial desde 2003 como uma celebração escolar e desde 2011 como lei. A data marca a morte de um dos maiores lutadores contra a escravidão no Brasil, Zumbi dos Palmares. Atualmente, a data é feriado municipal em mais de mil cidades, e estadual em Alagoas, Amazonas, Amapá, Mato Grosso e Rio de Janeiro.

7 visualizações0 comentário