Entenda a importância de vacinar crianças de 5 a 11 anos contra o coronavírus


Foto/reprodução Google


Para aumentar a imunização da população contra a covid-19, é fundamental que o país adote a vacinação de crianças e se esforce em proteger pessoas que vivem em locais remotos. Essas são as recomendações de entidades médicas nacionais, bem como de um estudo divulgado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).


Neste momento o que está em discussão seria a vacinação contra covid-19 em crianças de 5 a 11 anos. Só o Brasil já registrou mais de 1,5 mil óbitos entre crianças e adolescentes de 0 a 19 anos.


No dia 16 de dezembro de 2021, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) autorizou, o uso da vacina da farmacêutica Pfizer em crianças de 5 a 11 anos.


A crise de confiança e os mitos em torno dos riscos das vacinas têm circulado pelas redes sociais. E isso é preocupante, sobretudo, quando se trata de uma doença potencialmente grave e letal. Crianças precisam mesmo ser vacinadas? A resposta é sim, por vários motivos. Embora apresentem, na sua maioria, formas clínicas leves ou assintomáticas, crianças e adolescentes não estão isentos da ocorrência de formas graves, como a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e a Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P), temporalmente associada à Covid-19, que podem ser importantes causas de morbimortalidade nesta população.


Eficácia acima de 90%


Em outubro, a Pfizer informou que a vacina é segura e mais de 90,7% eficaz na prevenção de infecções em crianças de 5 a 11 anos. A dose para este público é 1/3 da formulação já aprovada no Brasil e também diferente daquela permitida anteriormente para o público com mais de 12 anos – portanto, não pode ser utilizada a formulação de adultos diluída.


A criança que completar 12 anos entre a primeira e a segunda doses deve manter a dose pediátrica. Não há estudos sobre a coadministração com outras vacinas. Segundo a Anvisa, até que saiam mais estudos, é indicado um intervalo de 15 dias entre a vacina da Covid-19 e outros imunizantes do calendário infantil.


Informação correta é fundamental


O imunizante que vai ser aplicado na faixa etária infantil é diferente da versão para adolescentes e adultos. As crianças de 5 a 11 anos receberão uma dosagem de 10 microgramas. Para quem tem 12 anos ou mais, a dose é de 30 microgramas. “É muito importante que os pais se planejem e preparem as crianças: expliquem para elas porque elas precisam tomar a vacina e que isso vai ajudá-la a não correr o risco de ter a doença e sofrer com isso.

20 visualizações0 comentário