Entenda o que é mal súbito, causa da morte da atriz Mila Moreira


Imagem: Reprodução/TV Globo Mila Moreira em “A Lei do Amor”

A atriz Mila Moreira não resisti a uma parada cardíaca após passar mal na noite de sábado (4) para domingo (5), em Paraty, na região da Costa Verde, no estado do Rio de Janeiro, onde se reunia com amigos. Colega muito próxima da artista, Lilia Cabral informou, por meio de sua rede social, que Mila não estava doente, mas teve um "mal súbito".


Especialistas ressaltam que "mal súbito" não é uma expressão médica. O termo usado popularmente designa, em geral, o que se chama de "morte súbita", que se manifesta por sintomas como a síncope (desmaio) e/ou a lipotimia (pré-desmaio), algo que pode ser causado por várias doenças diferentes — e que é, basicamente, uma queda de pressão súbita seguida por parada cardíaca.


O que é morte súbita?

A causa mais comum de morte súbita em indivíduos com mais de 35 anos é a doença arterial coronariana, que se manifesta pelo infarto agudo do miocárdio. Em geral, acontece de forma imediata. Isso ocorre quando uma placa de ateroma localizada na artéria coronária se rompe e provoca um infarto e uma arritmia ventricular, levando à parada cardíaca.


— Existem outras doenças possíveis, mas após os 35 anos essa é a causa mais frequente nas populações — esclarece o cardiologista Daniel Setta, membro da rotina médica das Unidades coronarianas do Hospital Pró-Cardíaco e do Hospital Universitário Pedro Ernesto HUPE/UERJ.


Quais são os sintomas mais frequentes?

Os sintomas mais frequentes para a morte súbita são dor no peito e queimação, o que pode vir acompanhado de sudorese, vômito, náusea e sensação de mal-estar. Em alguns casos, a dor pode se irradiar para o braço esquerdo.


Como evitar esse quadro médico?

Médicos indicam que pacientes realizem, com frequência, um acompanhamento cardiológico, o que inclui controle de pressão, colesterol e diabetes, caso ocorra no paciente. Hábitos de vida saudáveis, além de atividades físicas, também são recomendados.

2.030 visualizações0 comentário