Especialistas apontam grande volume de chuva neste mês de dezembro na Grande Belém e no interior


Foto: A Voz do Pará

O inverno amazônico é o período chuvoso na região amazônica e costuma ocorrer entre os meses de novembro a maio do ano seguinte. E de com o coordenador do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) na região Norte, José Raimundo de Sousa, as ocorrências com as chuvas começou com 40 dias de antecedência, neste ano de 2021.


Ainda de acordo com José Raimundo de Sousa, a previsão é de chuvas intensas em áreas isoladas, que devem ter maior ocorrência na região leste de Belém, situada pelos bairros da Campina e Cidade Velha. Além disso, alguns municípios do nordeste do Estado, como Capitão Poço, Ourém e Curuçá, devem sentir o impacto dos grandes volumes de água.


Os meses de agosto e de novembro, que geralmente, são os meses mais quentes do ano, tiveram o papel invertido. Só o mês de novembro, por exemplo, atingiu cerca de 250 milímetros, superando em 100% a média de 127.4 milímetros esperados para os trinta dias.


Além das chuvas, um outro fenômeno vem sendo apontada pelos especialistas, formação de Cumuloninbus, nuvens geralmente escuras que vem fechando o tempo e trazem a chuva da tarde de Belém, além de descargas elétricas. Esse tipo de nuvem provoca raios, trovões, fortes rajadas de vento, podendo até formar granizo, que vem se tornando uma frequente na capital.


Operação Inverno:


No dia 11 de novembro, a Prefeitura de Belém, lançou a “Operação Inverno”, que consiste no serviço de limpeza dos principais canais da capital paraense, serão feitas a dragagem mecânica e a limpeza manual, e se estenderá para todos os bairros da Capital e seus distritos.

O objetivo da operação é evitar alagamentos durante as chuvas do inverno amazônico, que chegou um pouco mais cedo esse ano. A chuva de ontem foi pequena amostra do que ocorrerá neste final de 2021.


A limpeza dos 65 canais ocorreu até o final do mês de abril, já mostrou um resultado positivo, e seguiu, com a retirada de quase 100 mil toneladas de lixo domiciliar e pouco mais de 56 mil toneladas de entulho na Grande Belém. Além de recolher 834.118m² via limpeza manual, 39.728m³ via dragagem mecânica.



66 visualizações0 comentário