Estudar fora do Brasil: paraense Daniel Oliveira, aprovado em bolsa internacional, conta experiência


Reino Unido - Foto/reprofução


Ter a oportunidade de estudar fora do país, gera um impacto de uma experiência que vai muito além de melhorar o currículo. Os ganhos pessoais de estudar no exterior, paralelos aos benefícios acadêmicos e profissionais, ficam marcados em toda a trajetória de vida do estudante.


Daniel Oliveira Rocha, professor de línguas portuguesa e inglesas, contou ao B.N a sua experiencia e anseios e expectativa sobre a oportunidade ganhar uma bolsa para estudar fora do Brasil. A bolsa oferecida pela Chevening.



Para começar é preciso entender o que é o Chevening Scholarships


O Chevening Scholarships é uma iniciativa que concede bolsas de estudo no Reino Unido para alunos de mais de 160 países (incluindo o Brasil). Presente no Brasil há mais de 30 anos, o Chevening já beneficiou cerca de 1.500 brasileiros. São pessoas que tiveram a chance de estabelecer laços sociais, culturais, acadêmicos e comerciais com a rede de Cheveners em todo o mundo, e Daniel Oliveira é um desses estudantes.



Daniel Oliveira Rocha, professor

Na conversa com o professor Daniel Oliveira, contou-nos como conheceu o Chevening e se interessou em ingressar no curso, disse que “o processo começou em 2013 com um intercâmbio que durou um mês, na cidade de Manchester, Inglaterra, em um final de semana em Edimburgo, cidade linda e com castelos medievais, bem ao meu gosto”, relata. Depois disso quis saber como estudar naquela cidade, então pesquisou e encontrou o Chevening, viu a oportunidade que queria, pois era onde poderia conseguir bolsas de estudo, onde “se você um perfil de liderança, um perfil que se encaixe, também perguntam seu plano de carreiro a curto, médio e a longo prazo”, disse Daniel.


Quem pode se candidatar à Chevening?


Candidatos de qualquer área de atuação são foco do programa. Pois, não existe um perfil ideal de bolsistas Chevening, mas pessoas de sucesso tendem a ter “ambição, perfil de liderança e bom desempenho acadêmico. Outras características esperadas de um bolsista são:


Ter experiência profissional de, pelo menos, dois anos (aqui também se aplicam trabalho voluntário, estágio remunerado ou não-remunerado);


Desejar retornar ao seu país de origem após concluir os estudos para utilizar os conhecimentos adquiridos no Reino Unido;


Possuir um histórico profissional de excelência e conquistas, e ter potencial para se tornar um grande líder em sua área;


Demonstrar que possui as qualidades pessoais necessárias para se beneficiar da bolsa de estudos e utilizá-la em sua carreira;


Desejar se conectar a outros bolsistas Chevening enquanto estiver estudando no Reino Unido e também depois que retornar ao seu país de origem;


Possuir uma ideia bastante clara de como o curso que irá fazer poderá beneficiar seu país de origem.


Como se candidatar para o Chevening Scholarships


Daniel Oliveira que o processo seletivo tem apenas duas fases. Primeiro, o candidato faz a inscrição por meio do site do programa, preenchendo um formulário online com os cursos que ele gostaria de fazer. Em seguida, ele envia a documentação exigida, que inclui diplomas, histórico acadêmico, carta de aceite das universidades e as cartas de recomendação — o prazo para entrega de alguns desses documentos se estende até bem depois do encerramento da primeira fase de inscrições.


Na primeira fase, junto com a inscrição que escrever 4 redações com no máximo 500 palavras: A primeira redação é sobre liderança. Precisa falar sobre a sua experiência com a liderança, o que é um líder pra você; A segunda é sobre networking e as suas conexões, como trabalha com as suas conexões, como você ajuda as pessoas a se conectarem umas com as outras, com as organizações; A terceira é sobre os três cursos de mestrado que você escolheu e como estes cursos vão contribuir na sua carreira e porquê da escolha deles. Você escolhe três e faz um ranking deles. Caso você seja aceito nos três, deverá escolher apenas um.


Na segunda fase, os candidatos são convidados para uma entrevista em inglês na Embaixada Britânica ou em cidades que tenham consulado britânico. No ano passado, as inscrições abriram no dia 3 de agosto e vão até 2 de novembro. Além desse processo burocrático, tem a entrevista e é ela que vai confirmar ou não a sua entrada. Quando você é aprovado, você recebe a resposta que você foi condicionalmente selecionado, ou seja, tem condições pra o ingresso.


O embaixador Chevening Scholarships do Reino Unido no Brasil, Peter Wilson e Daniel Oliveira

De todo o curso, a universidade entra com 20% de financiamento, dos 24 da matricula, a faculdade entrou com quase 4 mil libras. A bolsa cobre desde a passagem até a hospedagem. Ela também paga para você viajar pelo Reino Unido.


Segundo Daniel Oliveira, “o processo de ingresso é bem demorado, dura em média 1 ano. Depois de encerradas as inscrições com as redações, elas serão enviadas para várias comissões de avaliação em Londres”, disse. No último ano foram 64 mil inscritos no mundo todo, foi um dos processos mais competitivos. No Brasil foram mais de mil escritos, apenas 53 passaram, sendo 51 ‘para ingressarem e dois na reserva, caso houvesse algum contratempo.


Todos os anos as inscrições abrem. Basta se ligar nos prazos. https://www.chevening.org/scholarships/


Daniel já está no Reino Unido, estudando e relatando seu dia-a-dia nas suas redes sociais.







49 visualizações0 comentário