Familiares da Yasmin Macedo pedem justiça




A morte da influencer Yasmin Macedo completou três meses e os familiares continuam sem ter respostas sobre o que de fato motivou a queda da moça na água.


Na manhã deste domingo, 20, familiares, amigos e movimentos sociais que atuam em defesa da mulher foram até as ruas da capital pedindo para a justiça celeridade na resolução do caso.


Com cartazes, faixas e carro som, eles caminharam pela Av. Presidente Vargas.


Polícia encerra a 1ª fase da investigação com 50 depoimentos do caso Yasmin Macedo:


Por meio de nota, publicada nesta quarta-feira, 9, a Divisão de Homicídios, vinculada à Diretoria de Polícia Especializada (DPE), concluiu a primeira fase das investigações. Mais de 50 pessoas prestaram depoimento e foram realizadas diversas análises periciais que foram incluídas no inquérito policial.


Neste sentido, a Polícia Civil encerrou a primeira fase das investigações sobre o caso da morte da estudante de medicina veterinária Yasmin Cavaleiro de Macêdo, de 21 anos, durante um passeio de lancha no Rio Maguari em dezembro de 2022. A Polícia Civil, com base em todas as informações colhidas, requisitará à Polícia Científica do Pará (PCP) a reconstituição do fato.

De acordo com a Divisão de Homicídios (DH), mais de 50 pessoas prestaram depoimento e foram realizadas diversas análises periciais que foram incluídas no inquérito policial.


Relembre o caso:

A jovem Yasmin Macedo desapareceu na noite do dia 12 de dezembro, durante um passeio de lancha com amigos em uma marina particular, no furo Maguary, no bairro do Tenoné, em Belém.


O corpo da jovem identificada como Yasmim Macedo foi encontrado no início da tarde da segunda-feira, 13 de dezembro, no Distrito de Icoaraci, próximo a uma marina particular.

18 visualizações0 comentário