Folha assume que errou, mas Eduardo Cunha e Éder Mauro insistem em por pânico na população



Blogueiro Eduardo Cunha e Dep. Eder Mauro

Após divulgar, no último dia 2 deste mês, que alguns municípios brasileiros, dentre os quais Belém, haviam administrado doses de vacina contra covid-19 vencidas, o jornal Folha de São Paulo reconheceu que errou e atualizou a reportagem, na noite da última terça-feira (6), para retificar a informação. Na matéria vinculada no jornal, Belém aparecia no segundo lugar, com 2.673 doses no ranking das vacinas vencidas.


Na retificação da reportagem a Folha diz, “Reportagem da Folha sobre vacinas vencidas errou ao não deixar claro, em sua primeira versão, que os registros de 26 mil doses aplicadas fora do prazo de validade poderiam decorrer de erros do sistema do Ministério da Saúde”, explicou o jornal, confirmando assim a informação prestada pela Secretaria Municipal de Saúde de Belém (Sesma) quando a primeira versão da reportagem foi publicada.


Mesmo com a retificação do jornal A Folha de São Paulo dizendo que errou, o blogueiro paraense, o bolsonaristas Eduardo Sarmento Cunha e o Deputado Eder Mauro, insistem espalhar a Fake News em torno da vacina vencida, com um único objetivo de causar o pânico e desinformação para a população de Belém. A continuação dessa disseminação de notícias falsas sobre essas vacinas é um ato criminoso e irresponsável, que deve ser cobrado e punido.­­­


A Sesma afirma que o município de Belém, não recebeu e não utilizou nenhuma remessa de vacina vencida. O lote em questão é o 4120Z005, com validade para o dia 14 de abril de 2021 foi recebido na câmara fria. A Prefeitura também disse que o referido lote foi completamente utilizado dentro do prazo de validade. E completou que se tratava de um atraso no momento de registro da vacina no Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI), do Ministério da Saúde.

303 visualizações0 comentário