INSS: Novos prazos e valores da contribuição em 2022; Veja o que muda!


Foto: Natinho Rodrigues

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) comunica que a partir deste mês, os trabalhadores têm novos valores de contribuição. Dessa forma, é bom ficar atento aos prazos de vencimento. Para aqueles que recolhem sobre o salário mínimo, as contribuições passam a ser feitas sobre o piso nacional de R$ 1.212, válido em 2022.


O pagamento de contribuições de autônomos e facultativos referentes a janeiro vence no próximo dia 15. Para pessoas físicas, quando o prazo termina em um feriado, em que não há expediente bancário, o vencimento é ampliado até o dia útil seguinte. Já para empregadores (pessoas jurídicas) esse vencimento é antecipado.


O tipo de contribuição que o trabalhador paga também define benefícios a que ele terá direito. Donas de casa de baixa renda, microempreendedores, além de autônomos e facultativos que recolhem com 11% sobre o salário mínimo terão direito à aposentadoria por idade no valor do salário mínimo.


PARA DONAS DE CASA DE BAIXA RENDA

(opção pela contribuição reduzida)

• Novo valor: R$ 60,60 (5% do salário mínimo)

• Vencimento da primeira contribuição com o novo valor: 15/2/2022

• Vencimento a cada mês (último dia para fazer o pagamento em dia): No dia 15 de cada mês. Se não houver expediente bancário, permite-se prorrogar o recolhimento para o dia útil imediatamente posterior.

MEI (MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL) – SIMEI

• Novo valor: R$ 60,60 para a Previdência, mais R$ 1 (para todas as atividades), mais R$ 1 de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) para os setores de comércio, indústria e transporte entre estados e municípios. Para atividades de serviços, há cobrança do ISS (Imposto sobre Serviços), de R$ 5. O pagamento é feito numa guia única (Documento de Arrecadação do Simples Nacional).

• Vencimento da primeira contribuição com o novo valor: 21/02/2022

• Vencimento a cada mês: No dia 20 de cada mês. Quando não houver expediente bancário no prazo estabelecido, os tributos deverão ser pagos até o dia útil imediatamente posterior.


AUTÔNOMOS E FACULTATIVOS QUE RECOLHEM SOBRE 11% DO SALÁRIO MÍNIMO

• Novo valor: R$ 133,32

• Vencimento da primeira contribuição com o novo valor: 15/2/2022

• Vencimento a cada mês: No dia 15 de cada mês.

AUTÔNOMOS E FACULTATIVOS QUE RECOLHEM SOBRE 20%

• O pagamento é feito sobre o valor da renda no mês, variando do salário mínimo até o teto do INSS

• Para quem recolhe sobre o salário mínimo o novo valor é de: R$ 242,40

• Para quem recolhe sobre o teto do INSS o novo valor é de: R$ 1.417,44

• Vencimento da primeira contribuição com o novo valor: 15/2/2022

• Vencimento a cada mês: No dia 15 de cada mês. Quando não houver expediente bancário no prazo estabelecido, o recolhimento deverá ser feito até o dia útil imediatamente posterior.

PARA EMPREGADOS, AVULSOS E DOMÉSTICOS

Novo valor: Serão aplicadas as alíquotas progressivas sobre as parcelas do salário de contribuição, conforme a tabela abaixo. O desconto para quem paga pelo teto do INSS passa a ser de R$ 828,38 em 2022.

Tabela de contribuição previdenciária do segurado empregado, empregado doméstico e trabalhador avulso, para pagamento de remuneração a partir de 1º de janeiro de 2022

Salário de contribuição (R$) Alíquota progressiva para fins de recolhimento ao INSS

até 1.212,00 7,5%

de 1.212,01 até 2.427,35 9%

de 2.427,36 até 3.641,03 12 %

de 3.641,04 até 7.087,22 14%

• Vencimento para o empregador pagar a primeira contribuição com o novo valor: 18/2/2022

• Vencimento a cada mês: O prazo para a empresa recolher as contribuições do empregado vence no dia 20 de cada mês. Quando não houver expediente bancário na data estabelecida o recolhimento deverá ser feito até o dia útil imediatamente anterior.

PARA TRABALHADORES DOMÉSTICOS:

• Vencimento da primeira contribuição com o novo valor: 7/2/2022

• Vencimento a cada mês: Para empregado doméstico o pagamento tem que ser feito até o dia 7 do mês seguinte àquele a que se refere a contribuição. Quando não houver expediente bancário na data estabelecida o recolhimento poderá ser efetuado até o dia útil imediatamente anterior.

• Guia de pagamentos: A guia única de recolhimento do trabalhador doméstico, paga via eSocial, inclui a contribuição ao INSS (8%), do FGTS (8%), 3,2% de multa rescisória do FGTS e 0,8% de seguro contra acidente de trabalho. É usada a mesma tabela de contribuições dos trabalhadores assalariados, com alíquotas de 7,5% a 14%, aplicadas sobre cada faixa do salário, até o teto do INSS. O valor referente ao INSS pode ser descontado do trabalhador, a critério do empregador. Acesse www.gov.br/ esocial para gerar a guia de pagamento.

62 visualizações0 comentário