Mais doses de esperança: Segundo lote de vacinas pediátricas chega ao Pará


Foto/reprodução

Chegaram nesta terça-feira (18), ao Estado do Pará mais 62,3 mil doses da Pfizer, voltadas à imunização de crianças de 5 a 11 anos contra o coronavírus. Esse é o segundo lote de imunizante que chega no estado.


A Secretaria de Estado de Saúde do Pará (Sespa), fará a contagem e distribuirá as doses às 144 cidades paraenses em até 48 horas. Em todo estado, são 1.021.778 crianças que podem ser vacinadas nesta etapa da imunização contra a Covid. Só na capital paraense são 141 mil, segundo a secretaria municipal. Em Belém, por enquanto, foram vacinadas cerca de 3 mil.



Veja abaixo a relação de doses que devem ser distribuídas às regionais de saúde e algumas das respectivas cidades.


1º CRS: 16.960 (Belém: 12.500, Ananindeua: 3.280, Marituba: 700, Benevides: 350 e Santa Bárbara: 130)

2º CRS: 2.360 (Santa Izabel do Pará: 370)

3º CRS: 2.590 (Castanhal: 1.070)

4º CRS: 3.540

5º CRS: 3.800 (Paragominas: 720)

6º CRS: 3.310

7º CRS: 1.810

8º CRS: 2.610

9º CRS: 7.110 (Santarém: 2.410, Itaituba: 670

10º CRS: 2.300 (Altamira: 670)

11º CRS: 7.050 (Marabá: 2.100, Parauapebas: 1.550, Tucuruí: 680

12º CRS: 3.300 (Redenção: 490)

13ºCRS: 1.970




Quanto a vacinação, a recomendação do estado é que os pais ou responsáveis levem a criança no posto de vacinação. Caso isso não seja possível, é necessário encaminhar autorização por escrito. Os primeiros vacinados serão as crianças com 11 anos que tenham comorbidades ou alguma deficiência. Depois, outras crianças no mesmo critério e mais novas. O intervalo previsto para a primeira e segunda doses nas crianças de 5 a 11 anos é de 8 semanas. Quem completar 12 anos de idade no intervalo entre as doses podem receber a 2ª dose normalmente.


O calendário de vacinação infantil fica sob responsabilidade dos gestores municipais, de acordo com a Sespa, e a recomendação é que a aplicação ocorra em local específico, separada da vacinação dos adultos.


As Unidades Básicas de Saúde também devem evitar que a vacina contra a Covid-19 seja administrada em paralelo a outras vacinas do calendário infantil. As demais vacinas podem ser aplicadas em intervalo de 15 dias após a aplicação da dose contra Covid-19. Também não é recomendável, ainda, que a vacinação infantil seja em postos na modalidade drive thru.





11 visualizações0 comentário