Menino de 10 anos comemora cura do câncer com percurso de carro com a família pelas ruas de Belém

O passeio surpresa, idealizado pelo avô, percorreu as avenidas Júlio César, João Paulo II, Almirante Barroso e terminou em São Brás

Foto: Reprodução/Redes sociais

No carro de seu avô com a família, o pequeno Davi Mendes, de apenas 10 anos, percorreu várias ruas de Belém para comemorar o aniversário da cirurgia que o curou da leucemia, popularmente conhecida como “câncer no sangue”. A comemoração ocorreu no último dia 29 de abril e foi divulgado pela família nas redes sociais nesta quarta-feira (4).


“Eu mandei fazer essa faixa e resolvi fazer surpresa para o meu neto. A doença do Davi foi uma batalha muito grande e isso acabou nos unindo ainda mais. Nos ensinou muita coisa”, revelou seu Henrique Sandro Mendes, de 51 anos, avô do menino Davi Mendes e idealizador da homenagem.


Quem também foi pega de surpresa foi Carol Mendes, mãe solteira do Davi. “Fo meu pai que me acompanhou durante esse processo do transplante, em Curitiba. Ele é um pai e um avô para o filho”, ressaltou.


Pelas redes sociais a criança compartilhou o momento com a seguinte mensagem: “1 ano de 'medulinha' nova. Eu tenho o melhor avô/pai do mundo”, disse em uma publicação no Instagram.


A comemoração viralizou nas redes sociais e emocionou os internautas.


Diagnóstico e tratamento


A família teve em novembro de 2017, aos 6 anos, o diagnóstico de que Davi tinha leucemia mieloide aguda (LMA), que, segundo informou a mãe, não é comum em crianças. Nós fomos fazer um check-up de rotina e descobrimos a doença.”


Davi recebeu tratamento num hospital público de Belém ainda durante a primeira fase da doença. Porém, em junho de 2020, após vários meses de tratamento, acordou e percebeu que não conseguia mais andar.


Depois de apresentar tumores pelo corpo, passar por uma cirurgia nas costas e ter feito quimioterapia, tendo de usar cadeiras de rodas, a família foi informada, no fim de 2020, que a criança teria de entrar na lista de transplantes de medula.


Cura


A família chegou a fazer o teste de compatibilidade para o transplante de medula óssea, mas como não teve ninguém compatível, Carol e o avô de Davi viajaram para Curitiba, no Paraná, em abril de 2021, onde tiveram uma resposta positiva: a medula vinda dos Estados Unidos.


O transplante ocorreu no dia 29 de abril. "Ficamos impressionados porque ele não sentiu nada. Durante a internação, ele chegou a fazer live e a dançar indo para o centro cirúrgico”, revela.


Os cuidados do pequeno Davi, filho único de Carol, devem durar cinco anos. No próximo dia 16 de maio ele retorna para Curitiba, apenas para o monitoramento da doença.

24 visualizações0 comentário