Morre homem que estava com suspeita da doença “urina preta”


FOTO: Pixabay

Um homem que estava com a suspeita da síndrome de haff, popularmente conhecida como “urina preta”, veio a óbito na última sexta-feira (24), na cidade de Óbido, localizada no Oeste paraense.


Ele foi internado em um hospital da cidade quando passou mal após comer um peixe da espécie Pacu.


Segundo a Segundo a Secretaria de Saúde do Estado (Sespa), outras três pessoas foram notificadas, pois consumiram a mesma espécie. Em, seguida a Sespa confirmou que as três pessoas estão com a síndrome de Haff e que apresentaram sintomas clínicos de dor muscular intensa, abdominal e urina escura após o consumo de peixe que é típico da região. Elas já estão sob cuidados clínicos.


Você sabe quais são os sintomas? O BN te diz.


Ocorre extrema rigidez muscular de forma repentina, dores musculares, dor torácica, dificuldade para respirar, dormência, perda de força em todo o corpo e urina cor de café, pois o rim tenta limpar as impurezas, o que causa uma lesão na musculatura. A doença causa muitas dores musculares, lembrando a dengue, porém sem febre.


Os sintomas costumam aparecer entre 2 e 24 horas após o consumo dos peixes ou crustáceos.

Tratamento:


A hidratação é fundamental nas horas seguintes ao aparecimento dos sintomas, uma vez que assim é possível diminuir a concentração da toxina no sangue, o que favorece sua eliminação através da urina. Nos casos graves, pode ser necessário fazer hemodiálise.

Recomendação:


Ao sentir dores musculares e apresentar urina escura após o consumo de peixes ou crustáceos, deve-se procurar imediatamente uma unidade de saúde.


79 visualizações0 comentário