Povo de Belém chama ato contra Bolsonaro, neste sábado.


Imagem do Ato 29M, em Belém

No próximo sábado (19), acontecerá atos em todo o Brasil em oposição ao presidente Jair Bolsonaro, o chamado “19J”. Na capital paraense, a atividade terá concentração em frente ao Mercado de São Braz, a partir das 8h, o trajeto seguirá até a Praça da República. Entre as pautas da mobilização, está o impeachment de Bolsonaro, mais vacinas contra a Covid-19 e auxílio emergencial de R$ 600.


Com quase 500 mil mortes por coronavírus no país, em Belém já se contabiliza 4.860 mortes, desde o início da pandemia, onde se não fosse o negacionismo do governo Bolsonaro, boa parte dessas mortes poderia ter sido evitada, todas as pessoas que estão saturadas com esse governo genocida, desde grupos opositores, movimentos sociais, sindicatos também, depois do número expressivo de participação popular no último ato, que foi chamado de ‘29M’, realizado no dia 29 de maio, convocaram a segunda manifestação, pendido a saída urgente do presidente Bolsonaro do cargo.


Card de convocação para o ato 19J, feito pelo movimento Povo na Rua Belém

Os protestos mantêm as bandeiras "Fora Bolsonaro", vacina no braço (maior investimento no SUS, garantia de leitos e insumos e aceleração da vacinação) e comida no prato (auxílio emergencial de R$600, políticas para manutenção de salários e apoio a pequenas e médias empresas). A pauta que também estará no ato, é sobre a decisão do governo de sediar a Copa América em meio à pandemia, pois enquanto os cemitérios estão abarrotados e pessoas em filas de hospitais, que é uma irresponsabilidade que só se justifica pelo interesse econômico da Conmebol, da CBF. É o lucro acima da vida.


Protocolos sanitários – É importante salientar que com um número grande de pessoas fica mais difícil de controlar a questão de distanciamento, mas é necessário seguir os protocolos e todos os participantes deverão usar máscara, como o modelo PFF2, levar o próprio cartaz, manter o devido distanciamento social e usar bastante álcool gel.


Acontecendo hoje – Uma dessas pessoas que constantemente se nega a cumprir os protocolos é o presidente Jair Bolsonaro. Hoje sexta-feira (18), Bolsonaro chegou sem máscara em Marabá, município do sudeste paraense, e causou aglomeração, e algumas pessoas estiveram no local para receber Bolsonaro, também estavam sem máscara. Essas são cenas muito comuns no país, mesmo em meio ao caos que o Brasil ainda vive diante da pandemia da covid-19. E, por mais que os órgãos continuem alertando sobre os riscos da doença, muitos ainda insistem em descumprir as medidas de segurança e prevenção contra o vírus, que é o que mais Bolsonaro faz.

253 visualizações0 comentário