Prefeitura de Belém abre vagas para alfabetizadores. Confira!


FOTO: AGÊNCIA BELÉM

A prefeitura de Belém e o Movimento de Emaús, firmaram uma parceria para a seleção de 92 alfabetizadores e educadores da educação especial e inclusiva e oito coordenadores para atender às primeiras 80 turmas do Movimento Alfabetiza Belém.


As inscrições se iniciaram na última quinta-feira, 21, e se encerram na segunda, 25, na página eletrônica do Movimento de Emaús. O resultado da seleção será divulgado a partir das 18h do dia 29 de abril no site do Movimento de Emaús.


O Movimento Alfabetiza Belém é uma ação prioritária da Prefeitura de Belém, que tem como objetivo reduzir o número de pessoas não alfabetizadas na capital. Segundo o Cadastro Único para Programas Sociais (Cadúnico), há pouco mais de 11 mil pessoas na situação de não alfabetização na cidade.


LEIA MAIS:

+ Prefeitura de Belém cria primeira turma para indígenas da Etnia Warao

+ Prefeitura de Belém lança projeto para erradicar analfabetismo em Belém


Para enfrentar este cenário, o Movimento Alfabetiza Belém, que reúne a Prefeitura, por meio da Semec, Movimentos Sociais, as Universidades Federal do Pará (UFPA) e do Estado do Pará (Uepa), o Instituto Federal do Pará (IFPA), a Faculdade Integrada Brasil Amazônia (Fibra) e instituições das esferas municipal e estadual, ofertará as turmas de alfabetização em todos os distritos da cidade.


As turmas são destinadas a jovens a partir dos 15 anos de idade, adultos e idosos e começarão a funcionar ainda neste primeiro semestre de 2022.


Em 2021, o Movimento instalou uma turma piloto de alfabetização de jovens, adultos e idosos no Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua de Icoaraci (Centro POP de Icoaraci), garantindo a alfabetização de 15 pessoas.


Inscrições - As inscrições serão realizadas de 21 a 25 de abril 2022, no horário das 8h às 23h59, exclusivamente por meio do envio das documentações exigidas na chamada pública para o e-mail da instituição pela qual o candidato à vaga deseja participar. O candidato só poderá se inscrever para atuar na cota de uma única instituição ou entidade.


O corpo do e-mail de candidatura deverá conter: nome do candidato, CPF e vaga pretendida. O candidato deverá escolher apenas uma entidade para a qual irá concorrer a vaga, observando as especificidades de cada uma, descritas no edital de chamada pública.


Candidatos interessados nas vagas para educador da Educação Especial e Inclusiva devem encaminhar e-mail solicitando inscrição para alfabetizabelem@semec.pmb.pa.gov.br.


Fique ligado - Interessados em trabalhar como alfabetizadores deverão encaminhar as mensagens para cada instituição ou entidade parceira, de acordo com a lista a seguir:


- Semec: alfabetizabelem@semec.pmb.pa.gov.br - Funbosque: alfabetizafunbosque@gmail.com - UFPA: alfabetizacaoufpa@gmail.com - Uepa: catedrapaulofreire@uepa.br - IFPA: alfabetizaifpa@gmail.com - Fibra: alfabetizafibra@gmail.com - NEP Raimundo Reis: nucleodeeducacaopopular.nep@gmail.com - Rede Emancipa: redeemancipabelem@gmail.com - Emaús: alfamovimento1@gmail.com


Já para as vagas de coordenador deve ser encaminhada mensagem para a lista a seguir:


- Semec: alfabetizabelem@semec.pmb.pa.gov.br - NEP Raimundo Reis: nucleodeeducacaopopular.nep@gmail.com - UFPA: alfabetizacaoufpa@gmail.com - Uepa: catedrapaulofreire@uepa.br - IFPA: alfabetizaifpa@gmail.com - Fibra: alfabetizafibra@gmail.com


Documentação - Os candidatos deverão anexar ao e-mail a documentação necessária em um único arquivo no formato PDF. São exigidos: formulário de inscrição; Cadastro de Pessoa Física (CPF); carteira de identidade; comprovante de residência; certificado de vacinação emitido pelo portal do governo federal; comprovante de escolaridade (de acordo com a vaga pretendida); carta de interesse contendo, preferencialmente, experiência com a alfabetização de jovens, adultos e idosos; e no caso de filho de servidor, o contracheque do responsável.


Requisitos - Para atuar como alfabetizador é exigido ser graduado ou estar matriculado e ter integralizado 50% de qualquer curso de licenciatura reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC). Para atuar como coordenador, é necessário ser diplomado em qualquer curso de graduação.


Para atuar como educador da Educação Especial e Inclusiva é preciso estar graduado ou matriculado e ter integralizado 50% de curso de Letras, habilitação em Libras (Língua Brasileira de Sinais), ou Pedagogia, reconhecidos pelo MEC.


Vagas - O preenchimento das vagas se dará conforme a formação de turmas do Movimento Alfabetiza Belém, seguindo a ordem de classificação. A contratação será feita pelo Movimento República de Emaús, pelo regime de trabalho da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT).


As turmas funcionarão de acordo com as demandas das regiões continental e insular de Belém, com aulas com duração de duas horas, de segunda a sexta-feira.


Os candidatos selecionados deverão ter disponibilidade para participação na formação inicial que será promovida pelo Movimento Alfabetiza Belém e na mobilização dos alfabetizandos.






59 visualizações0 comentário