Prefeitura de Belém apresenta projeto de urbanização para os moradores da Cremação


Foto: (Divulgação/Promaben)

Os moradores da área da Ilha Bela, no bairro da Cremação, conheceram os projetos de urbanização de micro e macrodrenagem para o bairro e o todo seu entorno. O projeto faz parte do Programa de Saneamento da Bacia da Estrada Nova (Promaben). Segundo a Prefeitura essa amostra servirá para abrir um canal entre o Governo Municipal e a população da Cremação.


O evento contou com a presença do Coordenador Geral do Promaben, Rodrigo Rodrigues. Foi o Coordenador quem apresentou a proposta para a população. O encontro ocorreu no Centrão da Paróquia de Santo Antônio de Lisboa, na noite de quarta-feira (6). Os moradores do bairro sofrem constantemente com alagamentos, problema que vem se estendendo e que piorou nos últimos anos.


O bairro da Cremação faz parte da Sub-bacia 2 da bacia da Estrada Nova. Segundo, Rodrigo Rodrigues, ainda há em vigencia um contrato feito pela gestão passada, Construtora Central do Brasil, onde a fonte orçamentária é um contrato de empréstimo com a Caixa Econômica Federal. "E há uma mediação de conflitos, pois a gestão anterior não fiscalizava as obras, e isso fez com que perdêssemos o contrato de empréstimos, assim não deixando dinheiro para continuação da obra". Diz, o Coordenador.


O contrato que ainda está vigente vem passando por reformulação, para garantir as entregas das obras da dos canais da Quintino Bocaiúva, Dr. Moraes, 14 de Março e Generalíssimo Deodoro. Estes serviços envolvem as drenagens de canais, arqueamento das pontes e estruturação das curvas. Essas novas pontes vão ajudar a desafogar o trânsito e áreas que ainda não havia sido contempladas agora serão com uma nova licitação, áreas como a cruzamento entre Caripunas e 14 de Março. A empresa contratada está elaborando projetos, parte deles já aprovados pelo Promaben.


Segundo a Prefeitura, há uma outra nova licitação, esta para amplia as obras da sub-bacia 2. Esta contará com serviço de de urbanização (regularização de vias), ampliação de microdrenagem, reestruturação de macrodrenagem (recomposição de canais, muretas, guarda-corpos), construção do canal de descarga na saída do canal da Quintino com a execução de comportas e gradeamento. A construção deste sistema de um sistema de comportas é essencial pra o projeto, ela será responsável pelo controle de alagamentos no bairros e nas proximidades dos canais. Por meio de estudos hidráulicos e hidrológicos, identificou-se que uma solução é a construção de uma bacia de detenção de águas pluviais, que foi apresentado aos moradores. Uma concepção semelhante aos piscinões utilizados na cidade de São Paulo, com um diferencial que é a urbanização e compatibilização com utilização pela comunidade para fins de lazer, esporte e cultura. O projeto pretende aliar a finalidade de detenção de águas, possibilitando um amortecimento da vazão que chega ao canal da Quintino. Serão feitas sistemas de tratamentos pluviais, com a cosntrução do sistema de gradeamento pra a contenção de lixo.


A previsão é de início de obras para novembro de 2022 com duração de 24 meses. Os recursos para financiamento dos projetos e obras vem do empréstimo junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), e existem várias salvaguardas ambientais e sociais a serem cumpridas antes da execução da obra.

170 visualizações0 comentário