Promabem realizou cadastro de moradores da avenida Bernardo Sayão.




Moradores de 91 imóveis do primeiro trecho da avenida Bernardo Sayão, receberam a visita dos cadastradores sociais da TPF/Synergia e do Promaben, o Programa de Saneamento da Bacia da Estrada Nova.


As equipes percorreram quatro quadras da Bernardo Sayão entre a Rua dos Mundurucus e a Rua Fernando Guilhon, bairro do Guamá, cadastrando e selando os imóveis atingidos pelas obras da Bacia da Estrada Nova.


Fátima Catunda, socióloga responsável da TPF/Synergia explica que cadastro fundiário consiste no levantamento físico das medidas dos imóveis para elaboração da planta baixa da edificação e do terreno de todos as unidades habitacionais localizadas no respectivo trecho. ”Essas plantas são georreferenciadas com todas as informações técnicas dos terrenos e benfeitorias necessárias para que sejam produzidos os laudos de avaliação dos imóveis, com os valores devidamente atualizados segundo os preços de mercado vigentes.” conclui.



A atualização cadastral está sendo feita com toda cautela para que sejam conhecidas as necessidades dos moradores e para que nenhuma família seja prejudicada. Essas fichas cadastrais são levadas para a avaliação dos engenheiros competentes e assim elaborar um novo laudo. Não serão mais utilizados os laudos antigos, tendo em vista que muitas dessas residências sofreram diversas mudanças ao longo dos anos. Vale ressaltar que a obra estava parada e abandonada pela gestão de Zenaldo Coutinho.


Até julho, outros cinco trechos deverão receber as visitas das equipes de Engenharia e Social realizando selagem e medição de imóveis, além de aplicar o questionário social.


FOTOS: Arquivo Promabem


Obra da Bacia da Estrada Nova:


A nova gestão da Prefeitura de Belém vem retomando obras que estavam abandonadas pelas gestões passada. A bacia da Estrada Nova é uma dessas obras.

Estudos apontara que a Bacia hidrográfica da Estrada Nova e do Una são mais as mais populosa da capital paraense, também é uma das mais crítica, com 35% ou seja, mais de um terço de território sofre com constantes alagamentos. Ainda de acordos com os estudos esses alagamentos atingem quase 5 mil famílias que dá no total de mais de 30 mil pessoas.


O programa da Prefeitura de Belém, em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), para a realização de obras de saneamento e urbanização e de ações sociais que beneficiarão 300 mil moradores dos bairros de São Brás, Cremação, Condor, Guamá, Jurunas e Cidade Velha, localizados nas bacias hidrográficas da Estrada Nova e do Una.


A bacia da Estrada Nova está dividida em quatro sub-bacias. A primeira etapa do Promaben, que começou em 2006 e foi concluída em 2012, realizou obras de saneamento e urbanização nos bairros da Cremação e Condor (sub-bacia 3) e em São Brás e Guamá (sub-bacia 4).


FOTOS: Arquivo Promabem


As obras da segunda etapa, no Jurunas e Cidade Velha (sub-bacia 1), iniciaram em novembro de 2019 e na Cremação e Condor (sub-bacia 2), em outubro de 2020.

Na segunda etapa (Promaben II) o orçamento total previsto inicialmente era de US$ 250 milhões, mas, em 2020 a prefeitura reduziu o orçamento para US$ 143.604.000,00, sendo US$ 71.802.000,00 de financiamento do BID e contrapartida da Prefeitura de US$ 71.802.000,00. O contrato com o BID está previsto para encerrar em dezembro de 2022.


Atualmente estão em andamento as obras do canal de descarga da Caripunas Beira Mar, na área da sub-bacia 1, no bairro do Jurunas, e as obras de macrodrenagem com a colocação de aduelas de concreto e pavimentação na Bernardo Sayão com Timbiras.


Estão previstas a construção da Estação de Tratamento de Esgotos – ETE e de 224 unidades habitacionais e 44 unidades comerciais no bairro do Jurunas, que promete ser o bairro com mais tratamento de esgoto de Belém

30 visualizações0 comentário