top of page

Protesto: Guardas portuários da Companhia Docas do Pará pedem acordo coletivo para categoria


Porto de Vila do Conde, em Barcarena ( Divulgação/Sindiguapor)

Os guardas portuários fecham portos de Miramar (Belém), Santarém e Vila do Conde (Barcarena), administrados pela Companhia Docas Pará (CDP), desde às 5h desta quarta-feira. O protesto foi convocado por tempo indeterminado. Eles pedem assinatura do acordo coletivo e denunciam as condições de infraestrutura dos portos. A manifestação recebeu apoio de outras categorias que trabalham no setor.


De acordo com o presidente do Sindicato dos Guardas Portuários do Pará (Sindiguapor), Roberto Rabelo, o acordo coletivo da categoria não foi assinado há dois meses, o que reduziu de 30% do salário, e mais “é uma forma de cobrar que a companhia chame o Sindicato para assinar, para ver se gente chega a um acordo, disse.

Além disso os guardas também reclamam das péssimas condições de trabalho, o descaso da diretoria com a infraestrutura dos portos, cheios de buracos e situações de risco.


Porto de Santarém (Divulgação / Sindiguapor)

Em Belém a manifestação provocou uma enorme fila de caminhões na Arthur Bernardes, próximo ao terminal de Miramar, por onde passam os combustíveis que abastecem a região. Segundo informações, os trabalhadores permitem saída dos produtos ao Porto, porém não deixam a entrada no terminal.


Porto Miramar/Belém - Foto: Sindiguapor

O transito está lento no local, e agentes da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob) estão orientando o fluxo de veículos na área. Além da Polícia Militar já está no local.




19 visualizações0 comentário
bottom of page