Rodoviários da Região Metropolitana de Belém, ameaçam parar suas atividades dia 27



No último dia 21, os rodoviários se reuniram em assembleia no Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belém (Setransbel), e posteriormente divulgaram através de uma nota que o sistema de transporte público de Belém e Região Metropolitana irá parar no dia 27 deste mês. Entre as reivindicações, eles pedem 15% de aumento salarial, e no ticket alimentação, além de vacinas, por estarem totalmente expostos ao vírus.

A frota sucateada, salários defasados são um retrato do total descaso da gestão passada de Zenaldo Coutinho. Essa situação tem um agrave maior com a chegada da pandemia, levando o transporte público para UTI.


Outro ponto, é que a gestão dos sistemas rodoviários estão precarizados, sem manutenção, gestão de pessoas atrasadas e pouco investimento em equipamentos melhores, como por exemplo, implementação de ar-condicionado e carros mais confortáveis para atrair passageiros pro sistema, e que de quebra, melhoraria as condições de trabalho dos rodoviários. O diesel está 25% mais caro, a quantidade de passageiros transportados está a 65% do normal.


Desde o começo da pandemia que foi em março do ano passado e com inúmeros lockdowns, o número de passageiros decaiu bastante fazendo com que as empresas perdessem receitas e isso causou diversas demissões. E segundo o sindicato, sem retomada de demanda, apoio para minimizar os efeitos da pandemia sobre o transporte e revisão da tarifa, a possibilidade de reajuste de salário é prejudicada.


Ainda segundo a Setransbel, estão procurando soluções com as empresas para que a demanda do sindicato profissional seja atendida. Uma das propostas é suspender as negociações por seis meses, a fim de aguardar os efeitos da pandemia amenizarem. Neste período, todas as cláusulas sociais e econômicas seriam mantidas.

86 visualizações0 comentário