Se Lula vencer, Bolsonaro pode deixar o Brasil


Foto: Reprodução/Redes Sociais

O Presidente Jair Bolsonaro (PL), não tem conseguido disfarçar a enorme preocupação que tem tido em relação as eleições presidenciais em 2022. As ultimas pesquisas eleitorais, tem mostrado a enorme possibilidade do ex-presidente Lula (PT) ganhar no 1° turno da disputa, após aparecer com quase 50% dos votos, segundo a vontade dos eleitores entrevistados.


Assim, Bolsonaro, não esconde de seus fiéis aliados à sua enorme preocupação em sair derrotado nas eleições desse ano, e perder, para o seu maior rival político em outubro. Segundo informações do Site DCM, Jair, tem dito que a sua enorme esperança é o Auxílio Brasil.


Para o ex-capitão, a nova roupagem dada por ele, ao programa que substituiu o Bolsa Família, possa aumentar o seu desempenho entre o grupo mais pobre, principalmente na região nordeste do país, em que o lulismo é predominante. Porém, a base radical do governo tem defendido que o governante use sempre o discurso ideológico.


Segundo Maurício Moura, diretor de relacionamento, cidadania e supervisão de conduta do Banco Central, ele acompanha os desenrolares das eleições no Brasil, desde 2002, e para ele, em entrevista à jornalista Julia Duallibi da Globo News, nesta semana, os eleitores seguirão um segmento diferente do seguido em 2018, quando o ar da antipolítica, combate a corrupção, operado pelo lavajatismo, fez com que o Bolsonaro conseguisse a faixa presidencial (Vale lembrar, que a questão da facada ajudou e bastante o ex-capitão a conquistar a cadeira no planalto), os brasileiros nesse ano, querem um candidato que olhe mais para as questões urgentes, como a fome, por exemplo.


Colegas escutaram de Bolsonaro que ele deixará o Brasil se o PT vencer. “O presidente falou: ‘Saio do Brasil se os nove dedos [Lula] voltar’. Para ele, é inadmissível perder o poder para o PT. Isso é muito claro para todo mundo”, relatou um deputado da base governista.


Pesquisa Quaest foi divulgada nesta quarta (12) e Lula aparece com 45% das intenções de votos. Bolsonaro atingiu 23%, enquanto Sergio Moro anotou 9%. Ciro Gomes registrou 5% e Doria alcançou 3%. Se as eleições fossem hoje, o ex-presidente venceria no primeiro turno.


O ex-capitão, que passou quase 30 anos, como deputado federal, considerado do time do “Baixo clero”- linguagem usada no meio político aos parlamentares que tem pouca voz de comando dentro do congresso nacional, e em alguns casos, nenhum projeto aprovado, que é o caso de Bolsonaro.

56 visualizações0 comentário