Transporte Belém: Empresários querem R$5 e governo não quer dar



A reunião extraordinária realizada nesta quinta-feira, 24, às 8h30, convocada pela Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob), com os membros do Conselho Municipal de Transporte , decidiu pelo aumento de R$ 5,01 da passagem de ônibus da região metropolitana de Belém.


Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese/PA), o reajuste no valor do serviço foi de 39% e agora segue para homologação do prefeito Edmilson Rodrigues, que pode, inclusive, definir um valor menor para a passagem.


Pedidos de reajustes


Este é segundo reajuste que as empresas de ônibus propõem em um intervalo de seis meses. Em setembro de 2021, o Sindicato das Empresas de Transportes Públicos de Belém (Setransbel) em oficio enviado à Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob), pediu um aumento da passagem de ônibus em Belém dos atuais R$ 3,60 para R$4,87.


Neste novo reajuste as tarifas dos coletivos ficariam em R$ 5,0185, pela Semob, e R$ 5,1261, da SetransBel. O Dieese afirma que ambas as propostas estão bem acima da inflação.


O último reajuste da tarifa de ônibus na região metropolitana de Belém foi em 2019. A gasolina custava R$ 4,268 em média no país em janeiro de 2019, de acordo com os boletins mensais da Agência Nacional de Petróleo (ANP).


Aumento do combustível


O aumento que a Petrobras anunciou está muito acima da inflação, desde o início do governo Bolsonaro, a gasolina e o gás de cozinha subiram cinco vezes mais que a inflação oficial medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) no período, enquanto o diesel subiu quatro vezes, informa um levantamento feito pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese) seção Fup (Federação Única dos Petroleiros).


Desde janeiro de 2019, a gasolina teve reajuste de 116%, ante uma inflação de 20,6% no período. No gás de cozinha, a alta foi de 100,1% %, e no diesel, de 95,5%, de acordo com dados da Petrobras analisados pelo Dieese.

140 visualizações0 comentário